quinta-feira, 21 de março de 2013

PAIXÃO DE CRISTO EM CORDEL


Xilogravura de J. Miguel (Escola de Bezerros-PE)

Na Semana Santa do ano passado publicamos aqui a primeira parte do famoso poema 'Jesus, filho de Maria', do poeta Dimas Batista, descrevendo a infância do Salvador (link: http://acordacordel.blogspot.com.br/2012/04/vida-de-jesus-na-literatura-de-cordel.html). Publicamos agora a segunda parte que trata dos milagres realizados por Jesus durante o seu ministério aqui na terra.

JESUS, FILHO DE MARIA
Autor: Dimas Batista

PARTE II - Milagres


Pregando a Santa Idéia
Da lei do Deus verdadeiro,
Fez o milagre primeiro,
Em Caná, de Galiléia!
Na festividade hebréia,
Vinho não mais existia;
Devido a falta que havia
Ao filho a Virgem rogou,
Água em vinho transformou
Jesus, Filho de Maria!
 

Por toda a vasta Judéia,
De aquém e de além Jordão,
Crescia a religião
De Cristo na Galiléia!
Traconites, Ituréia,
Betânia, Hebron, Samaria;
A Nazaré sempre ia,
Cafarnaum, Palestina,
Pregando a nova doutrina
Jesus, Filho de Maria!
 

Um dia, Jesus sentado
Sobre a barca de Simão,
Viu-o sem consolação,
Por peixe algum ter pescado!
Disse Cristo: - “Desse lado,
Faze, Pedro, a pescaria.”
Quase a rede se rompia,
Tanto peixe, ali, pescou;
Um novo milagre obrou
Jesus, Filho de Maria!
 

Disse a Pedro o Redentor:
- Peixe, tu não pesques mais,
Que de hoje em diante serás
Só das almas pescador!
Tiago ouvia, com amor,
Tudo que o Mestre dizia,
João, comovido, sentia
O mesmo que os dois sentiram
Deixaram tudo e seguiram
Jesus, Filho de Maria!
 

Milagre maravilhoso,
Obrou Jesus com ternura,
Operando a grande cura
Dum triste e pobre leproso;
Outra vez, brando e piedoso,
Curava a paralisia
Dum pobre que lhe pedia....
Cheio de fé e emoção
E abismava a multidão,
Jesus, Filho de Maria!
 

Vendo, ali entre os hebreus,
Tais prodígios soberanos
Murmuravam publicanos,
Escribas e Fariseus:
- Será o Filho de Deus?!
- É nada, um respondia,
E outro acolá dizia:
- Seu pai se chama José!
Por fim afirmaram: - É
Jesus, Filho de Maria!

 
Doze apóstolos de fé:
Tiago e o bondoso João,
Judas, de Tiago, irmão,
Mateus e o grande Tomé!
O mano de Pedro, André,
Também dessa companhia,
Aonde o Mestre seguia,
Os doze juntos estavam
Porque, sempre, acompanhavam
Jesus, Filho de Maria!

 
Simão Pedro, o pescador,
Felipe e Bartolomeu,
Tiago, filho de Alfeu,
Também Simão, Zelador,
Judas, infame traidor,
Repleto de hipocrisia,
Era o único que não cria
Em Cristo, e antes zombava
Da doutrina que ensinava
Jesus, Filho de Maria!
 

Seguindo a Mãe Soberana,
Iam, por vontade plena,
A formosa Madalena,
A piedosa Suzana,
A mulher de Chusa, Joana,
Salomé que, também ia,
Fora o povo que surgia
De toda a parte do mundo
Pra ouvir o Juiz Profundo
Jesus, Filho de Maria!

 
“Sede puros e constantes,
Mansos e humildes também
Pagai o mal com o bem
Amai vossos semelhantes,
Instruí os ignorantes;
Deixai o vício e a orgia,
Não usai de hipocrisia.”
Disse, em verdade tamanha
Lá no Sermão da Montanha
Jesus, Filho de Maria!
 

Feliz quem vive em pobreza
Que esta vida é lisonjeira!
Jogo, dança e bebedeira
Paixão, vaidade, riqueza,
Orgulho, pompa, grandeza,
Posto, brasão, fidalguia,
Tudo é mera fantasia
Aqui no globo terrestre;
Assim disse o grande Mestre
Jesus, Filho de Maria!
 

Aonde o Messias passava
Todos gozavam virtude!
Ganhava o enfermo a saúde,
O morto ressuscitava!
O louco se equilibrava,
Coxo andava, cego via,
O ignorante aprendia;
Falava quem era mudo,
Pois socorria isso tudo
Jesus, Filho de Maria!
 

Jesus em Santa Missão
Chegando a Cafarnaum,
Curou o servo de um
Notável centurião.
Movido de compaixão,
Ressuscitou nesse dia,
O único filho que havia
Da viúva de Naim;
Só fez prodígios assim
Jesus, Filho de Maria!
 

Na casa de um fariseu
Que se chamava Simão
Pedindo, a Jesus, perdão,
Madalena apareceu.
Tantas lágrimas verteu
Que Jesus se comovia...
Chorava e se maldizia,
Tristonha e cheia de amor,
Aos pés de Nosso Senhor
Jesus, Filho de Maria!

 
O Mestre, estendendo a mão,
Perdoou a penitente
Enquanto, secretamente,
O censurava Simão!
Cristo, a este, disse então:
“Esta que o pranto vertia,
Em grandes faltas vivia,
Mas, depois, se arrependeu...
Por isso o perdão lhe deu
Jesus, Filho de Maria!

 
Grande multidão depois
Padeceu fome inclemente,
Porque havia, somente,
Cinco pães e peixes, dois!
Cristo, repartir, propôs,
Os cinco pães que trazia;
Juntando aos peixes que havia,
Depois da ração partida,
A cinco mil deu comida,
Jesus, Filho de Maria!
 

Tiago, Pedro e João
Viram, num monte, o Messias,
Junto a Moisés e Elias,
Numa transfiguração!
Com refulgente clarão,
Uma nuvem os envolvia,
Dos céus, uma voz dizia:
“Este é meu Filho querido,
A vossos pais prometido,
Jesus, Filho de Maria!
 

Jesus curou dez leprosos
Em Galiléia passando;
Ali esteve curando,
Cegos, enfermos piedosos,
São seus atos milagrosos
De indescritível quantia;
Certa vez, de hidropisia,
Vivia um homem a sofrer,
Mas curou-se, só em ver,
Jesus, Filho de Maria!

 
A conversão de Zaqueu,
Em Jericó, foi notória,
Cobrindo-se ali de glória
A fama do Galileu!
Uma pobre apareceu,
Que espírito mau possuía,
Era uma moça gentia,
Filha duma Cananéia;
Curou-a, na Galiléia
Jesus, Filho de Maria!

(...)


Dimas Batista Patriota, nasceu no ano de 1921, na então Vila Umburanas, município de São José do Egito, hoje cidade de Itapetim-PE. Filho de Raimundo Joaquim Patriota e Severina Batista Patriota ambos paraibanos. Dotado de uma intelência Privilegiada, aos cinqüenta anos de idade, formou-se em letras clássicas na mesma faculdade de onde seria professor de língua portuguesa. Era considerado o cantador mais culto de todos os tempos. Além de repentista renomeado, era historiador geógrafo e poliglota. Dimas fez a sua primeira cantoria aos quinze anos de idade, na cidade de São José do Egito. Faleceu em Fortaleza em 1986, vítima de acidente vascular cerebral; sepultou-se em Tabuleiro do Norte, local onde residia. Obras: Jesus Filho de Maria; História da CNEC (Em versos); As Três cruzes;Desafio (Dimas e Cabeleira)”

2 comentários:

  1. Gostaria de saber se vcs possuem todas as partes da paixao de cristo em cordel? meu contato aocost@bol.com.br. Queria ver a possibilidade de ter acesso ao material completo do cordel Jesus, o filho de MAria, de dimas batista. AGuardo resposta. André de Oliveira Costa (facebook)

    ResponderExcluir
  2. Dimas Batista Patriota
    Grande Vate do Pajeú
    É raro aedo como tu
    Gênio d'Verve Poliglota
    Valor, Grandeza ignota
    Rara poética sem igual
    Titã de valor colossal
    No universo da poesia
    Foi ímpar, só primazia
    Dom d'versejar natural.

    João Manoel Dos' Santos - Juazeirinho/PB

    ResponderExcluir